POP 004 - Dispensação de Medicamentos


1. Objetivo: padronizar a dispensação dos medicamentos da farmácia.

2. Áreas envolvidas: área de dispensação.

3.Responsabilidades: é de responsabilidade do profissional farmacêutico e de todos os atendentes da farmácia.

4. Material necessário: caneta, carimbo, computador, cupom fiscal, etiquetas, medicamentos, receitas e sacolas.

5. Procedimentos:

a. Medicamentos controlados – portaria nº 344/98 e antibióticos:
O farmacêutico é o responsável pela dispensação de medicamentos controlados pela portaria 344/98. A dispensação deverá ocorrer somente com a autorização do farmacêutico após a avaliação da prescrição (Anexo 01). Após feita a avaliação da prescrição, pegar a chave do armário de medicamentos controlados com o responsável, abrir o armário, verificar se há o medicamento em estoque, se houver, dispensar o medicamento, trancar o armário e devolver a chave ao responsável, reter na farmácia a Notificação de Receita ou a Receita de Controle Especial e anotar os dados de identificação do comprador e o nº. do lote do medicamento na receita, devolver a 2ª via da receita devidamente carimbada ao paciente como comprovante da dispensação. Orientar o paciente sobre o modo de administração do medicamento e concluir a venda emitindo o cupom fiscal com 15% de desconto à vista, 10% de desconto no cartão de débito e sem desconto no cartão de crédito ou a prazo, cobrar o devido valor e entregar a mercadoria ao cliente.

b. Medicamentos tarjados:
Verificar na receita a identificação do médico, o nome do medicamento prescrito e a forma farmacêutica, a quantidade e a posologia do medicamento. Verificar se tem o medicamento em estoque, se tiver, dispensar o medicamento orientando o paciente sobre o modo de administração e concluir a venda emitindo o cupom fiscal com 15% de desconto à vista, 10% de desconto no cartão de débito e sem desconto no cartão de crédito e sem desconto a prazo, cobrar o devido valor e entregar a mercadoria ao cliente.

c. Medicamentos de venda livre e perfumaria:
Para os medicamentos de venda livre (sem tarja) e para a perfumaria não há a necessidade de apresentação de receita. Dispensar o produto solicitado pelo cliente e orientar o paciente se necessário, emitir o cupom fiscal, cobrar o devido valor e entregar a mercadoria ao cliente.

d. Se não houver o medicamento solicitado em estoque, verificar com o cliente se ele vai querer o medicamento para outro dia, então, encomendar o medicamento para o dia solicitado pelo cliente.

e. Os medicamentos de referência (de marca ou original) poderão ser trocados somente por medicamentos genéricos (Lei 9787/99), desde que autorizado pelo farmacêutico e pelo paciente, e se não houver manifestação contrária por escrito do médico na receita, nunca poderão ser trocados por medicamentos similares. Os medicamentos genéricos são iguais aos medicamentos de referência, têm o mesmo princípio ativo, na mesma dose e na mesma forma farmacêutica e passaram por testes da ANVISA (biodisponibilidade e bioequivalência) que garantem sua qualidade. Os medicamentos similares, como os genéricos, possuem o mesmo princípio ativo, a mesma dosagem e a mesma forma farmacêutica dos medicamentos de referência, mas não podem substituir os medicamentos de referência porque não foram submetidos aos testes de qualidade da ANVISA (biodisponibilidade e bioequivalência) como os genéricos.

ANEXO 01

  • A Notificação de Receita A, de cor amarela, é válida apenas para 30 dias a contar da data de sua emissão e poderá ser dispensada em qualquer Unidade Federativa, desde que acompanhada de receita médica com justificativa do uso, documentos que deverão ser apresentados no prazo de 72 horas à vigilância sanitária local para averiguação e visto, deve ser acompanhada de receita comum para orientação do paciente. Para cada Notificação de Receita A poderá ser dispensada apenas a quantidade correspondente a 30 dias de tratamento ou, no máximo, cinco ampolas.
  • A Notificação de Receita B, de cor azul, é válida apenas para 30 dias a contar da data de sua emissão e somente dentro da Unidade Federativa que concedeu a numeração, deve ser acompanhada de receita comum para orientação do paciente. Para cada Notificação de Receita B poderá ser dispensada apenas a quantidade correspondente a 60 dias de tratamento ou, no máximo, cinco ampolas.
  • A Notificação de Receita B2, de cor azul, é válida apenas para 30 dias a contar da data de sua emissão e somente dentro da Unidade Federativa que concedeu a numeração, deve ser acompanhada de receita comum para orientação do paciente. Para cada Notificação de Receita B2 poderá ser dispensada apenas a quantidade correspondente a 30 dias de tratamento.
  • A Receita de Controle Especial, de cor branca, é válida apenas para 30 dias a contar da data de sua emissão e é válida em todo o território nacional, deve ser acompanhada de receita comum para orientação do paciente. As Receitas de Controle Especial procedentes de outras Unidades Federativas deverão ser apresentadas no prazo de 72 horas à vigilância sanitária local para averiguação e visto. Cada receita poderá conter até três substâncias e poderá ser dispensada apenas a quantidade correspondente a 60 dias de tratamento ou, no máximo, cinco ampolas, com exceção dos anticonvulsivantes e antiparkinsonianos, a quantidade por receita poderá ser para seis meses de tratamento.
  • A Receita de Controle Especial para antibióticos, de cor branca, é válida apenas para 10 dias a contar da data de sua emissão e é válida em todo o território nacional, deve ser acompanhada de receita comum para orientação do paciente. As Receitas de Controle Especial procedentes de outras Unidades Federativas deverão ser apresentadas no prazo de 72 horas à vigilância sanitária local para averiguação e visto.
  • Acima das quantidades previstas, para qualquer uma das listas acima, o prescritor deverá preencher uma justificativa contendo a CID (Classificação Internacional de Doenças) ou diagnóstico e posologia, datar e assinar, entregando juntamente com a Notificação de Receita ou Receita de Controle Especial ao paciente.
  • A Notificação de Receita e a Receita de Controle Especial deverão estar preenchidas de forma legível, sem emenda ou rasura. A farmácia somente poderá aviar ou dispensar o medicamento quando todos os itens da Notificação de Receita ou da Receita de Controle Especial estiverem devidamente preenchidos: identificação do emitente, identificação do usuário, nome do medicamento ou da substância prescrita sob a forma de Denominação Comum Brasileira (DCB), dosagem ou concentração, forma farmacêutica, quantidade (em algarismos arábicos e por extenso), posologia, data da emissão, carimbo e assinatura do prescritor.

10 comentários:

  1. Ameiiiiiiii, este blog!

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, me esclareça uma dúvida.
    Costumeiramente me deparo com receituários da seguinte forma
    Ex: Carbamazepina 200 mg ----------60 cps
    Tomar 1 cp de 12/12hs

    Nota:Quando o comprador é informado de que esses 60cps só serão suficientes para 01 mês de tratamento, ele então passa a exigir a comercialização de mais 60cps.Pergunto: Legalmente, posso fazer isso, ultrapassar a quantidade fechada pelo médico, que foi 60cps?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, você não pode modificar o que foi prescrito. Se está prescrito dessa maneira, deves dispensar apenas os 60 comprimidos. A lei prevê que o máximo por dispensação seja 60 dias, mas se o médico opta por prescrever pra 30, assim deve ser.

      Excluir
    2. Boa noite! Carbamazepina por ser um anticonvulsivante, poderá ser dispensado para 180 dias de tratamento. Mas uma vez que o médico prescreve a quantidade que deve ser dispensada, deve-se seguir conforme a quantidade prescrita. Agora, se o médico não colocar a quantidade de cps que deve ser fornecido, aí sim poderá ser dispensado a quantidade máxima para o tratamento.

      Valeu!

      Excluir
  3. Pode vender sim, vc vende pela posologia prescrita, então pode vender 120 cps.

    ResponderExcluir
  4. Olá. Parabéns pelo blog !!

    Gostaria de saber sua opinião pois alguns colegas variam sobre o assunto.

    Se na receita o médico pede 5 ampolas com posologia de 1 por mês eu posso vender todas as 5 ou tenho de limitar a quantidade para os 30 e 60 dias dependendo da receita ?

    Grato.
    Iuri

    ResponderExcluir
  5. se na receita b1 está prescrito 30 cp posso vender duas caixas com 20?

    ResponderExcluir
  6. vcs poderia me fornecer um pop da area hospitalar

    ResponderExcluir
  7. Meu POP está pedindo preocupaçoes? Oq devo colocar?

    ResponderExcluir